Companhias e países suspendem operações de aviões equipados com motores PW4000

O ocorrido do último sábado(20) com um Boeing 777-200 da United Airlines realizando o voo UA328, que teve um problema grave no motor direito, começou a impactar outras aeronaves que utilizam o mesmo tipo de motor.

Os motores em questão são os Pratt & Whitney PW4000, que atualmente estão equipadas em 24 aeronaves da United Airlines. A fabricante da aeronave, a Boeing, anunciou que está recomendando as companhias aéreas que suspendam as operações das aeronaves que possuem esse tipo de motor até que a FAA possa realizar uma investigação aprofundada.

Parte frontal da carenagem do motor do N772UA. Foto: Polícia de Broomfield.

Antes do anuncio oficial da Boeing, a United no dia seguinte já retirou de operação todos os seus 24 Boeings 777 com motores PW. Em conjunto a retirada dos aviões, a United está comprometida com a FAA para que sejam esclarecidos os fatores contribuintes para o incidente com uma de suas aeronaves. 

Uma inspeção inicial feita pelo NTSB dos EUA apontou que o problema está diretamente atrelada ao motor PW, a aeronave de matrícula N772UA tem cerca de 26 anos de uso e sua fuselagem sofreu danos leves diante da explosão do motor direito. 

Segundo a Boeing há 69 aeronaves em operação com os motores Pratt & Whitney e outras 59 estão estocadas. Ainda segundo a fabricante, as aeronaves afetadas com o problema no motor são as versões mais antigas, sendo os modelos -200 e -300 menos eficientes do que as aeronaves mais recentes. 

Em breve a FAA deverá emitir uma diretriz de aeronavegabilidade para iniciar as inspeções aprofundadas em todos os Boeings 777 equipados com motores Pratt & Whitney. O problema atinge cerca de 10% de toda a frota de Boeing 777, que também podem ser equipadas com motores Rolls Royce(RR) e General Eletric(GE).


“Com base nas informações iniciais, concluímos que o intervalo de inspeção deve ser aumentado para as pás ocas da ventoinha, exclusivas deste modelo de motor, usado exclusivamente em aviões Boeing 777”. Disse a FAA.

Alerta em outros países

A EASA, Agência de Segurança de Aviação da União Europeia, disse hoje(22) que está ciente dos acontecidos envolvendo o Boeing 777 e os motores da Pratt & Whitney e que está solicitando informações complementares para entender o acontecido e o quais medidas tomar.

No Japão o Ministério dos Transportes emitiu uma nota obrigando a Japan Airlines(JAL) e a All Nippon Airways(ANA) retirassem temporariamente de operação suas aeronaves Boeing 777 com motores PW até que sejam esclarecidos os fatos e novas determinações vindas da FAA sejam anunciadas.

Ainda segundo o Japão, em dezembro de 2020 um outro Boeing 777 da companhia aérea Japan Airlines(JAL), teve problemas no motor esquerdo. Na ocasião a aeronave decolou de Naha e minutos depois teve de retornar.

As investigações mostraram que duas pás do motor estavam danificadas, sendo uma delas causada pela fadiga do metal. A investigação ainda não foi concluída, tendo sido anunciado de forma preliminar em 28 de dezembro de 2020. A JAL possui 8 aeronaves do tipo com o motow PW em operação sendo 5 da versão -200 e 3 da versão-300 , com previsão de aposentadoria em 2022.

A ANA possui 19 aeronaves 777 com motor PW, sendo 14 da versão -200 e 5 da versão -300.

Na Coréia do Sul, um representante do Ministério dos Transportes no país está aguardando uma diretriz ser emitida pela FAA para que depois possa aplicar nas companhias aéreas locais. 

A Korean Air, companhia aérea de bandeira do país, possui 16 aeronaves Boeing 777 com motor PW em sua frota. Dessas, 6 estão em operação apenas, 3 da versão -200 e 3 da versão -300. Ao todo a frota é composta por 16 aeronaves equipadas com o motor PW. Todas as companhias citadas tem também uma versão mais recente do 777, a versão -300ER.

O Conselho de Segurança da Aviação na Holanda disse que está analisando toda a situação pois um Boeing 747-400 com uma variante do motor PW4000 também teve problemas durante a decolagem no sábado(20).

Entenda o ocorrido

No sábado (20), um Boeing 777-200 da United Airlines sofreu uma grave pane no motor direito e teve que realizar um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Denver, no estado americano do Colorado. 

A aeronave de matrícula N772UA operava o voo UA-328 entre Denver e Honolulu (Hawaii), com 231 passageiros e 10 tripulantes a bordo. Durante a subida pouco depois da decolagem, as carenagens do motor direito (um Pratt & Whitney PW4077) se soltaram. 

Foto: Hayden Smith.

A aeronave retornou ao aeroporto e fez um pouso de emergência. Ninguém ficou ferido no incidente. A Administração Federal de Aviação (FAA) e o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB) abriram investigações sobre o ocorrido. 

 

 

 

O post Companhias e países suspendem operações de aviões equipados com motores PW4000 apareceu primeiro em AEROFLAP.