Grupamento de Apoio de Manaus reforça ações para atender à Operação COVID-19

Com a necessidade de auxílio ao sistema de saúde do estado do Amazonas, a Ala 8, em Manaus (AM), tem reforçado o apoio à Operação COVID-19 atendendo às demandas do Ministério da Defesa, por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e do Comando Conjunto Amazônia. Desde o início deste ano, para minimizar os efeitos da pandemia na região, a Organização Militar reforçou a estrutura para dar todo o suporte necessário aos militares que estão atuando diuturnamente no combate ao novo Coronavírus.

A Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA), por meio de suas organizações subordinadas, Diretoria de Administração da Aeronáutica (DIRAD) e Centro de Apoio Administrativo da Aeronáutica (CEAP), vem coordenando as ações dos Grupamentos de Apoio do Distrito Federal (GAP-DF), Grupamento de Apoio de Manaus (GAP-MN) e Base Aérea de Belém (BABE), órgãos que prestam o apoio administrativo às organizações militares operacionais da Força Aérea Brasileira (FAB) naquelas localidades.

“Somente o GAP-MN mobilizou um efetivo de 63 militares para atuarem diretamente na Operação. Em coordenação com o CEAP, montou uma estrutura de apoio às equipes operacionais, atuando 24 horas por dia, principalmente em relação à refeições (3.600 unidades) e lanches de bordo (2.450 unidades), hospedagem (927 tripulantes), auxílio à equipe hospitalar e à pacientes, além do apoio de tudo mais que for necessário aos homens e mulheres envolvidos na Operação COVID-19”, destaca o Subdiretor de Pagamento de Pessoal e Chefe do CEAP, Brigadeiro Intendente Alexandre Santana Nogueira.

Suporte do GAP-MN

Na Ala 8, o Grupamento de Apoio de Manaus (GAP-MN) é quem viabiliza o suporte aos militares em trânsito durante a Operação COVID-19. O Chefe do GAP-MN, Tenente-Coronel Intendente Emanuel Rosa dos Santos Junior, explica que este auxílio, no contexto da Operação COVID-19, acontece, principalmente, em três serviços: hospedagem, subsistência e disponibilidade de infraestrutura e de viaturas. O intuito é proporcionar condições adequadas para o cumprimento das missões. “Na hospedagem, todos os protocolos de segurança e desinfecção de instalações são realizados. Além disso, visando facilitar o acionamento das equipagens, buscamos hospedar os integrantes das equipes sempre no mesmo hotel, evitando transtornos para a Operação”, explica o Oficial.

O Chefe do Hotel de Trânsito, Tenente Intendente Sidclei Junger da Silva Junior, conta que o atendimento tem sido de até 110 militares, diariamente. “Sabemos que as missões a serem cumpridas são essenciais e nada mais satisfatório e justo que o GAP-MN proporcione um atendimento condizente a estes homens e mulheres que trabalham salvando vidas e transportando pacientes para todas as regiões do País”, complementa.

No serviço de subsistência, dada a característica da Operação, são disponibilizadas refeições 24 horas por dia, no local onde for necessário. “Isto contempla refeições a bordo de aeronaves, nos hotéis e nos ranchos (refeitórios). Também buscamos prover o máximo de segurança às equipagens e, por isso, o Serviço de Subsistência segue rigorosos protocolos de segurança e foi reservado um refeitório exclusivo para as tripulações”, explica o Tenente-Coronel Emanuel.

O Chefe do Rancho, Tenente Intendente Jefte de Souza Targino, explica como funciona o apoio para a tripulação. “Atuamos como alicerce dos militares que estão envolvidos diretamente na Operação, proporcionando o melhor conforto. Todas as ações visam ao cumprimento das atividades em apoio à sociedade”, destaca, salientando que a Unidade mantém em funcionamento, 24 horas por dia e sete dias por semana, o refeitório – servindo café da manhã, almoço e jantar. “Além do apoio aos militares, também fornecemos alimentação a bordo das aeronaves para os passageiros, profissionais de saúde e pacientes que são transferidos de Manaus para outros estados”, completa o Tenente Targino.

Quanto à disponibilidade de infraestrutura e de viaturas, este é o serviço que viabiliza a consecução dos anteriores. “É necessário um grande empenho para manter a disponibilidade de viaturas para o transporte das tripulações e das refeições, bem como para manter sistemas de refrigeração, de elétrica e hidráulica em pleno funcionamento”, pontua o Chefe do GAP-MN. Além disso, o apoio das viaturas otimiza o deslocamento das tripulações e pessoal de apoio da área operacional para os hotéis de trânsito e para os refeitórios.

Operação COVID-19

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

Acompanhe a página especial sobre a atuação da FAB na Operação COVID-19.

O post Grupamento de Apoio de Manaus reforça ações para atender à Operação COVID-19 apareceu primeiro em AEROFLAP.