KLM vai demitir mais 1000 funcionários após crise agravar

A KLM anunciou que vai reduzir seu quadro de funcionários em mais 1000 pessoas, após a empresa contabilizar uma recuperação abaixo do esperado no mercado de aviação.

Ao todo a KLM já realizou 5000 cortes de empregos ao longo de 2020. Este foi particularmente anunciado após a KLM precisar suspender todos os seus voos intercontinentais, devido a uma medida do Governo da Holanda.

O presidente da KLM, Pieter Elbers, disse: “Mesmo que nossas equipes estejam isentas dessa obrigação, essa redução adicional de empregos é, infelizmente, extremamente necessária. Os efeitos das medidas mais recentes são adicionados a isso.”

Apesar disso, Elbers ressaltou que os cortes não tem relação com a recente proibição.

A demissão engloba cerca de 500 comissários de bordo, 100 pilotos e 400 pessoas da equipe de solo.

“A realidade é que a recuperação está demorando consideravelmente mais do que o esperado, especialmente para os destinos de longa distância, em parte devido às novas restrições internacionais em curso”, disse o comunicado da companhia emitido hoje.

 

O post KLM vai demitir mais 1000 funcionários após crise agravar apareceu primeiro em AEROFLAP.