Novo bombardeiro stealth americano deverá voar em 2022

O Northrop Grumman B-21 Raider, novo bombardeiro stealth da Força Aérea Americana (USAF) realizará seu primeiro voo na metade do ano de 2022, disse Randall Walden, diretor do Escritório de Capacidades Ligeiras da Força Aérea. Um segundo protótipo já está em construção nas instalações da Northrop Grumman em Palmdale, California. 

A montagem do primeiro protótipo ainda não foi finalizada, mas de acordo com Randall, a aeronave “já está ficando com cara de bombardeiro.” O segundo protótipo já está em produção e será usado para testes estruturais. “Nós vamos testar seus limites para termos certeza de que o seu design, sua fabricação e a linha de produção estão de acordo”, disse Randall. 

A produção da segunda aeronave está progredindo bem mais rápido por conta das lições aprendidas com a primeira. O tenente-general James C. Dawkins Jr., vice-chefe de gabinete para Dissuasão Estratégica e Integração Nuclear, disse que o B-21 estará disponível para serviço por volta de 2026 ou 2027. A USAF estimou o custo de desenvolvimento e compra das primeiras 100 aeronaves em US$80 bilhões em valores com correção monetária de 2016. 

Concepção artística do B-21 Raider. Imagem: Northrop Grumman.

Funcionários do programa estão tentando mitigar os efeitos da pandemia de coronavírus na indústria aeroespacial antes que possam afetar drasticamente o progresso do B-21. Walden também afirmou que a Força Aérea está satisfeita com o rápido progresso do segundo protótipo. 

A Spirit Aviation, companhia sediada em Wichita, Kansas, que fornece aeroestruturas do B-21, transferiu os trabalhadores da filial do Boeing 737 para a do o B-21 a pedido do programa. Isso reforçou o esforço do projeto B-21, redirecionando os trabalhadores do Boeing 737 MAX que, de outra forma, teriam sido demitidos, disse Walden. O militar afirmou que os atrasos na linha de produção serão mitigados. 

Walden também disse que o programa está reduzindo os riscos ao usar um jato executivo como aeronave de testes de aviônicos, resolvendo problemas de hardware e software antes de transferi-los para o bombardeiro. Randall disse que o jato é similar à aeronave Cooperative Avionics Testbed (CATbird) da Lockheed Martin.

A Força Aérea planeja gastar cerca de US$ 300 milhões em projetos de construção militar para o B-21 no ano fiscal de 2022, disse Walden, e US$ 1 bilhão em cinco anos. O serviço solicitou US$ 2,8 bilhões para pesquisa e desenvolvimento do avião apenas no ano fiscal de 2021, embora o preço ainda esteja evoluindo.

Via Air Force Magazine.

 

O post Novo bombardeiro stealth americano deverá voar em 2022 apareceu primeiro em AEROFLAP.